Essa saga é a continuação da noite mais fria da minha vida sob as estrelas! Se você não leu ou viu o video, veja aqui! 

Finda a sessão de fotos da Via Láctea, a noite já se aproximava do dia. Reposicionei o carro para um mirante mais próximo à montanha do Fitz Roy, para fechar bem o quadro nela na hora do fogo, ou seja, na hora que ela se ilumina de vermelho.
O dia começou a clarear e eu fui testando algumas configurações de fotometria, para captar bastante luz mas sem queimar a foto, mantendo as nuances de cores que se apresentavam pouco a pouco. A luz finalmente entrou na montanha, pintando-a de amarelo. O vermelho que eu estava esperando infelizmente não veio.

Ainda fiz mais algumas fotos na estrada, selfies, e terminei a madrugada às 10 da manhã, com um café da manhã dos campeões no La Nana, com direito a ovo mexido e muita satisfação, alegria e alívio por ter alcançado meus objetivos. O resto do dia? tirei off! Dormi a tarde inteira, e só acordei para jantar no excepcional Ahonikenk, disparado o melhor lugar que eu comi por aqui.

Com essa conquista e o tempo seguindo instavel, decidi antecipar minha volta à El Calafate, para amanhã mesmo. Até o próximo post!

Dicas, custos e etc

Cafe da manhã (La Nana): AR$ 315
Jantar (Ahonikenk):  AR$ 390